segunda-feira, 22 de abril de 2013

Colisão entre carro e moto deixa um ferido em Bonito

Uma colisão envonvendo um veículo Golf (DHV-5716 Bonito-PE) e uma moto de carga (KLM-1284 Bonito-PE) próximo ao Loteamento Frei Damião, deixou um ferido no início da tarde de hoje. Era por volta das 12h00, quando, segundo o motorista do carro, Sr. Genildo, ambos derraparam na pista, "Estava chovendo e havia vários carros passando na hora, só me lembro quando perdi o controle do carro e o rapaz também perdeu o controle da moto e terminou nessa batida", falou o motorista que não sofreu nenhuma escoriação, já o piloto da moto, o vendedor de água conhecido como Ronaldo, foi socorrido para o Hospital Dr. Alberto d'Oliveira com suspeita de fratura em um dos braços e várias escoriações nas pernas.



Jornada SEBRAE em Bonito


segunda-feira, 15 de abril de 2013

Atleta bonitense é o mais novo reforço do Treze-PB

O jogador bonitense Sandoval Lima, que atualmente estava no Rio Branco de Americana-SP, é o mais novo reforço do Treze de Campina Grande. O atleta já assinou o contrato com o Galo da Borborema.
 
Imagem: http://www.trezefc.com.br/noticia.php?id=7465

domingo, 14 de abril de 2013

No Dia Internacional do Café, conheça a história da cultura cafeeira em Bonito

A sua exploração no território do Bonito foi um pouco tardia. Pioneiros neste ramo foram o português José Francisco Veloso e o Cel. Félix Fernandes Portella. O primeiro desenvolveu o cultivo da rubiácea numa das serras do Macaco, depois Veloso. "O Imparcial", antigo jornal do Bonito, na circulação do dia 2 de março de 1935, notificou o Ato nº 9 do então Prefeito Gonçalo Sabino Pinheiro, em que o mesmo resolveu colocar nomes de pessoas ilustres em várias escolas da Zona Rural do município. Entre alguns nomes estava o do Coronel Félix Fernandes Portella, por ter sido o iniciador do plantio cafeeiro no Bonito e o primeiro a exportar a primeira remessa à Capital da Província.

Dispondo o Bonito de terras apropriadas à cultura cafeeira, esta foi-se multiplicando consideravelmente, tanto que, por volta do terceiro quartel do século XIX, o bonito se avantajara perante os demais centros produtores da rubiácea na Província.
 
A cultura de café preponderou sobre as demais culturas econômicas até a metade do século passado. Sua estagnação foi registrada quando o processo de industrialização conseguiu firmar-se no Brasil; é que a monocultura do café deixou de constituir o sustentáculo da economia do País e em particular a do município bonitense.
 
No Bonito, a cultura cafeeira beneficiou-se dos seguintes fatores: condição ecológica favorável, fertilidade do solo, baixo custo do investimento para a compra de equipamentos, ociosidade de mão-de-obra escrava provocada pela decadência da cultura da cana-de-açúcar.
 
Segundo Pereira da Costa, a produção do café no município, em 1872, atingiu a 800 arrobas; em 1873, a 1.300; em 1874, a 5.000; e em 1876, depois da provisão necessária para o abastecimento local, enviava para a Capital um comboio com 110 sacas. Isto ocorreu em 6 de março daquele ano. O desembarque se deu na antiga Rua do Queimado, a hoje Duque de Caxias, e constituiu uma das mais concorridas festas já celebradas no Recife de então. Tal festa foi patrocinada pala Associação Comercial do Recife. Logo ao amanhecer daquele dia, grande multidão de povo de todas as classes sociais, afluía para o ponto do esperado comboio, o extremo da Rua Imperial, hoje Oitenta e Nove, e por todas aquelas em que tinha de passar o caminho para o edifício da Associação Comercial.
   
Às 9 horas da manhã chegou a expedição, e depois de delirantemente recebidas entre aclamações que a um só tempo rebentaram, inumeráveis girândolas de foguetes e o toque festivo do Hino Nacional executado por todas as bandas,  partiu a expedição entre imenso cortejo, que foi assim disposto. Depois das bandas de músicas dos corpos de guarnição que rompiam o préstito, seguiu-se o pavilhão nacional e os membros das Associações Comercial Beneficente e Agrícola, e depois o imenso concurso de povo, calculado em número superior a 4.000 pessoas. Seguía-se então o comboio, composto de 55 cargas de café, conduzidas por cargueiros que traziam aos chapéus topes de fita das coras nacionais.

À frente do comboio caminhava um velho sertanejo a cavalo, com um lindo ramalhete de flores naturais, trajando a roupa original de que usam os sertanejos almocreves. Em seguida vinha três carros da Companhia Locomotiva enfeitados com os arcos de folha de canela, fumo e café, conduzindo o primeiro uma banda de música, e o segundo 80 latas com fumo de corda e 5 fardos com folhas próprias para o fabrico de charutos, também de produção do Bonito. Fechavam o préstito 11 carroças da Sociedade União Industrial Beneficente, puxadas por bois enfeitados e cobertos de ricos panos de labirinto, crochê e rendas.
 
Chegando o séquito à sede da Associação Comercial, realizou-se ali uma sessão solene, principiando com a aposição do quadro de honra na sala da referida Associação. Depois dessa solenidade, teve início o leilão das 110 sacas de café. O produto da arrematação atingira a soma de 14:782$000.
 
O objetivo da Associação Beneficente era mostrar a importância da preciosa rubiácea e incentivar o seu cultivo na Província. E, para maior júbilo, a festa da recepção do primeiro comboio de café entrado no Recife, teve farta divulgação em todos os jornais da Capital pernambucana. Diz ainda Pereira da Costa, que o evento animou a todos os cafeicultores da Província. A Associação Comercial, no objetivo de difundir o cultivo de café, mandou editar e distribuir uma "Descrição dos festejos promovidos pela Associação Comercial Beneficente, para receber o comboio vindo da Vila do Bonito, em 1876.
 
Por essa época, o município do Bonito tinha ceca de 109 plantações de cafeeiros, que, segundo o aludido escritor, atingiram a 530.000 pés, possuindo, cada uma, de 500 a 20.000 pés. E em 1877, por sinal um ano de crise, devido à saca, tal montante elevou-se a 800.000 pés, em 1878, o município chegou a dois milhões de plantas, as quais produziram 60.000 mudas, que foram plantadas em 1873.
 
Nas duas última décadas do Século XIX, destaca-se o Comendador Francisco Benício das Chagas, um grande cafeicultor e incentivador dessa cultura. Na sua propriedade, Barra Nova, em 1880, criou um engenhoso invento para despolpar café, movido a água. "A roda do motor, que move o maquinismo, em uma das extremidades do serrilho tem um rodete dentado, que trabalhava conjugado a outros, colocados no serrilho que move as mãos do pilão"(*)
 
O café bonitense era tido como um dos melhores de Pernambuco. Quando chegava ao Recife, atraia de imediato os compradores. O Diário de pernambuco que circulou em 19 de fevereiro de 1891, fez o seguinte anúncio sobre o café do Bonito

"Aos apreciadores do café - o estabelecimento do Sr. João Francisco Lopes, à Rua Duque de Caxias nº 54, acaba de receber, e expor à venda, não só excelentes máquinas para despolpar, e ventiladores para limpar e separar os tamanhos do grão do café, como porção do Bonito."

O Comendador Benício foi um dos maiores cafeicultores que o Bonito possuiu. sua propriedade, à época, era tida como a que possuía as melhores condições de aumentar o cultivo do café. Além do mais, aquele proprietário vivia a par da situação cafeeira nacional, e procurava estimular a cultura da rubiácea em seus domínios. Do "Diário de Pernambuco" do dia 24 de maio de 1981, fazemos a transcrição da coluna "Há um Século".

"Publicação a Pedido - Agricultura - Com o fim de aperfeiçoar o plantio na Comarca do Bonito, seguiu ontem no vapor Pernambuco, o Sr. Coronel Francisco Benício das Chagas, que vai com o propósito de visitar as principais fazendas de café das províncias do Rio, S. Paulo e Minas; é uma viagem que pode trazer muitos bons resultados, para o cultivo do café nesta Província, e com especialidade no Bonito, onde é o mesmo coronel um dos agricultores deste gênero mais adiantados; fazemos votos para que seja seu louvável intento coroado do mais feliz êxito. Recife, 24 de maio de 1881."

A plantação cafeeira em 1894, alcançou no Bonito 600.000 pés, produzindo cerca de 250.000 quilos de café, produção esta, superada apenas pela de Triunfo.

Na década de 20, o café, alcançou progresso admirável. Na exposição Intermunicipal realizada em Garanhuns, em 1928, foi o Bonito considerado"o maior produtor da saborosa rubiácea". Para aquela cidade, enviou o Bonito várias espécies da sua variada policultura. Como prêmio, conquistou o município bonitense uma estátua-troféu, oferecida pela Secretaria da Agricultura, simbolizando a vitória. Foi enfatizado pela comissão julgadora, que o Bonito era o mais antigo produtor de café do Estado, e seu produto considerado o mais gostoso.
 
Concorreu o Bonito em 1929, na "Exposição Internacional de Sevilha", sendo distinguido como o município pernambucano de maiores possibilidades, demonstradas através de grande variedade de amostras dos seu produtos. Pelas razões expostas, foi conferida, ao Bonito, uma medalha de ouro(**).





(*) Diário de Pernambuco. Coluna Há um Século - 3.10.1980
(**) Bonito Jornal, ano 1, 3.5.1930, nº 3.

Fonte: Livro: Das Caçadas às Indústrias - Flávio José Gomes Cabral
 

O que vem por ai?


sexta-feira, 12 de abril de 2013

Ponto de droga é debelado em Bonito

 

 
Nesta quinta-feira (11), com informações de que na rua Dr. Antônio Gitirana, na cidade de Bonito, estaria ocorrendo um comércio ilegal de drogas, policiais militares do 4º BPM destacados na equipe Rocam local chegaram até o responsável pelo tráfico e apreenderam o entorpecente.

No endereço da denúncia os PMs encontraram José Eudes da Silva, conhecido por “Lala””, de 30 anos, e após uma revista na localidade foram encontrados 25 papelotes de maconha.

Com o flagrante, José Eudes foi levado para a delegacia de plantão em Bezerros, autuado e recolhido ao presídio Juiz Plácido de Souza, em Caruaru.



blogdoadielsongalvao.com

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Prefeitura do Bonito faz esclarecimentos sobre matéria do bonito360graus.com

A Prefeitura do Bonito, através do seu Tesoureiro e Gerenciador da Prestação de Contas da Educação, Samuel Queiroz, entrou em contato com a edição do bonito360graus para falar a respeito da matéria veiculada no dia 06 de abril (Veja a matéria aqui) sobre uma possível irregularidade da cidade do Bonito em relação ao PNATE (Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar), PENAE (Programa Nacional de Alimentção Escolar) e o PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola). Segundo Samuel, as informações sobre as irregularidades era um equívoco e que a Prefeitura do Bonito encontrava-se adimplente em todas os programas federais, "Houve um equívoco nas informações contidas na matéria, estamos adimplentes em todos os programas federais, estamos trabalhando com transparência, até porque, se estivessemos em situação irregular, quem sairia perdendo com isso eram os alunos" falou Samuel Queiroz, o mesmo aproveitou o momento e falou sobre o Portal da Transparência da Prefeitura, "Todo cidadão bonitense pode acompanhar as finanças da prefeitura através do portal da transparência, é só entrar no nosso site e clicar na barra do portal, assim todos ficam sabendo de tudo com a maior transparência". O Tesoureiro disponibilizou cópias dos documentos que comprovam que o município está adimplentes nos programas e falou que qualquer pessoa que tiver alguma dúvida é só entrar em contato com a Tesouraria pelo telefone 81 3737.0723, com a Secretaria de Finanças através do telefone 81 3737.0703 ou por e-mail (tesouraria@prefeituradobonito.com.br)

Veja abaixo cópias disponibilizadas pela Tesouraria da Prefeitura do Bonito








Novo blog da ONG Sabiá da Mata

Já está funcionando o novo blog da ONG Sabiá da Mata, O blog traz ao internauta notícias sobre tudo que acontece em relação a educação e preservação ambiental. No blog é possível você conhecer através de fotos a Fauna e a Flora do nosso município, assim como requerimentos feitos pela ONG, informativos, calendário ecológico, denúncias, ações e os projetos que estão sendo execultados pela referida ONG.

Clique na imagem e conheça o novo blog.

 

ONG Sabiá da Mata registra incêncio na Reserva do Mucurí

Documentário "SEBASTIÃO ENCANTADO" - Canal Futura



Há 192 anos, ocorreu no município de Bonito, no agreste pernambucano, o primeiro movimento sebastianista do Brasil e até os dias de hoje aqueles fatos são praticamente desconhecidos da maioria da população do estado e do país e muito pouco estudados pelos historiadores. 

Também em Pernambuco, quase vinte anos depois, em 1838, houve outra experiência coletiva de sebastianismo na então Pedra Bonita, hoje Pedra do Reino, no município de São José do Belmonte. Este, mais conhecido porque inspirou o escritor Ariano Suassuna em seu romance da Pedra do Reino, já adaptado para minissérie de TV. 

Em ambos os casos, o final da história é marcado por tragédias e massacres promovidos pelas forças oficiais contra aqueles que acreditavam na volta do rei português D. Sebastião, morto em batalha contra os mouros, como libertador do povo oprimido. 

A reportagem documental "Sebastião Encantado" registra esses fatos. O jornalista Marcílio Brandão e o cinegrafista Marcius Clapp foram a Pernambuco em busca de "vestígios" desses fatos e ainda ouviram historiadores como Flávio José Gomes Cabral, Universidade Católica/PE, e Jacqueline Hermann, Universidade Federal/RJ, e o escritor Ariano Suassuna, além de moradores das localidades onde ocorreram as tragédias.

sábado, 6 de abril de 2013

MEC constata irregularidades em 127 conselhos do FUNDEB em Pernambuco.

Bonito está entre as cidades com situação irregular.
 
Quase 3 mil conselhos de acompanhamento e controle social do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) estão em situação irregular no país. Estados e municípios que possuem qualquer pendência com relação aos conselhos precisam regularizar a situação no portal eletrônico do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para que não sejam prejudicados.Na relação 127  secretárias municipais de Pernambuco estão na lista .

O Ministério da Educação ainda informa que Caso os estados e municípios não regularizem a situação dos conselhos até o dia 30 de abril pelo portal eletrônico do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), podem ficar sem os repasses financeiros do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate).

Segundo os gestores do MEC a exigência atende o que determina a Lei nº 11.494/2007, que regulamenta o Fundeb. A lei expõe que cabe aos conselhos monitorar a execução do Pnate e emitir parecer sobre as prestações de contas de estados e municípios que recebem recursos do programa.

Prazos : 

Municípios, estados e o Distrito Federal têm até 30 de abril para enviar as prestações de contas de 2011 e 2012 do Pnate por meio do Sistema de Gestão de Prestação de Contas (SiGPC), disponível no portal eletrônico do FNDE. As contas serão analisadas inicialmente pelos conselheiros de controle social, que terão até 14 de junho de 2013 para registrar seus pareceres, aprovando ou não as contas, no Sistema de Gestão de Conselhos (Sigecon).

O mesmo prazo vale para o envio das prestações de contas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). Quem não cumprir a determinação pode ficar sem os recursos dos três programas enquanto não regularizar a situação.

Na Mata Sul e região, 14 cidades estão na lista com irregularidades no FUNDEB são elas : Água Preta, Amaraji , Bonito, Catende, Cortés, Gameleira, Joaquim Nabuco, Maraial, Primavera, Pombos, Quipápa, São Benedito do Sul, São Jose da Coroa Grande e Sirinhaém.



portalpe10.com.br

É HOJE!



quinta-feira, 4 de abril de 2013

POLÍCIA 360

EQUIPE ROCAM DE BONITO PRENDE HOMEM COM ARMA DE FOGO APÓS AMEAÇAR VIZINHO 

Veja a matéria completa colicando na imagem abaixo
 

Para acessar postagens mais antigas clique aqui

Para acessar postagens mais antigas clique aqui